Buscar

5 dicas para escolher as melhores quilhas e evoluir no surf

Nesse ano de 2019 rolou o Cabo Frio Surf Pro, na Praia do Forte. A competição foi válida pela terceira rodada do Circuito Carioca de Surf Profissional e também deu pontuação para o ranking nacional da modalidade. Surfistas de todo o Brasil competiram no evento, com diversos tipos de equipamentos e estilos. O editor do Cutback esteve presente nos três dias de competição e presenciou alguns questionamentos do público que assistira: “Será que as quilhas são todas iguais?”.


Seguindo a linha da pergunta, o Cutback resolveu fazer um texto com 5 dicas e informações sobre quilhas. Um dos equipamentos mais essenciais para o surf. O equipamento pode ser feito de resina, carbono e algumas de fibra de vidro. Confira!



1. Plug

Dual Tab FCS, FCS II e Single Tab. Foto: Divulgação

As quilhas dual tab FCS, as mais comuns - com duas entradas nas pranchas -, são bastante usadas por amadores e surfistas intermediários. Além da dual tab, existe a FCS II, com as pontas mais destacadas à frente e recomendadas para os profissionais.


Os equipamentos da Future tem um estilo single tab, com uma entrada nos copinhos das pranchas.


2. Peso e área

A quilha precisa levar necessariamente em consideração o peso do surfista, ainda mais se ele costuma colocar muita força nas manobras. Que nesse caso o atleta (amador ou não) pode usar uma quilha que seria para um peso maior. Normalmente as informações de área x peso vêm na própria embalagem.

Tamanho e peso do surfista:

- XS/PP – Extra Pequena – até 55 kg

- S/P – Pequena – de 55 kg a 70 kg

- M/M – Média – 70 kg a 85 kg

- ML/MG – Média Grande – 80 kg a 90 kg

- L/G – Grande – 85 kg a 100 kg

- XL/XG – Extra Grande – mais de 100 kg

3. Tipo de onda

Rake (mais em pé) das quilhas. Foto: surfvirtual

O tipo de onda determina se a quilha vai ser mais em pé (rake) ou não. Quanto maior for a quilha, maior é a recomendação para ondas com espaços pequenos para realizar manobras, como os beachbreaks (ondas com fundo de areia).

Se a quilha for mais deitada, sentirá a prancha mais sólida e o surfista pode ter uma fluidez melhor, recomendada para ondas mais emparedadas.

Caso a quilha tenha pouco rake, deixará a prancha “sambando”, o que pode prejudicar o desempenho de linha.

4. Materiais

Line Fins Quilhas é uma ótima opção para o desenvolvimento do surf. Foto: André Quilhas

Os materiais definem a flexibilidade da quilha, que influencia na retomada de velocidade entre as curvas. Um surfista que coloca bastante pressão nas manobras pode usar o equipamento com detalhes de carbonos.

Um pouco de flexibilidade sempre é recomendado, o que ajuda na criação de retomada na velocidade entre uma manobra e outra e, neste caso, as quilhas em fibra de

vidro são recomendadas.

5. Rabetas

As rabetas das pranchas influenciam em diversos fatores no surf. Arte: divulgação

As quilhas em rabetas mais estreitas podem ser usadas com um tamanho menor que as recomendadas para o peso do surfista.

Gostou das nossas dicas? E você? O que leva em consideração na hora de escolher a quilha perfeita? Conta para a gente aqui nos comentários.

©2019 by Blog Cutback. Proudly created with Wix.com