Buscar

Cabofriense é considerado um dos maiores bodyboarders do Brasil


Xande voando nas ondas da Brava de Arraial. Foto: Jorge Porto

Se você andar pelas ruas de Cabo Frio, na Região dos Lagos, e perguntar a qualquer um “conhece o Alexandre do bodyboard?”, as respostas serão as mesmas. Alexandre Silva, mais conhecido como Xande, é um dos melhores bodyboarder do Rio de Janeiro e vem se destacando por surfar ondas grandes. Na metade do mês de julho, com a entrada de um grande swell que fez moradores e surfistas locais ficarem assustados, o Xande estava lá descendo as maiores da série. O Blog Cutback conversou com o atleta que contou um pouco sobre a sua preparação, uma possível volta as competições e muito mais. Confira!

Cutback: Você é o principal bodyboard de Cabo Frio, na visão de muito especialistas. Você reconhece isso?

Alexandre Silva: Sim. Pela relação que tenho com outros atletas de diferentes estados do Brasil e exterior, há algum tempo eles me vêm como referência não só em Cabo Frio, [mas] em toda Região dos Lagos.

Cutback: Você faz algum tipo de preparo físico voltado ao surf? Porque foi um dos poucos que caiu no mar de ressaca.

Alexandre Silva: Sempre fiz, mas acredito que o atleta ou surfista tem que gostar de adrenalina e de estar tranquilo psicologicamente para surfar ondas de consequências. Às vezes surfamos com a emoção, mas precisamos ter técnica para surfar bem a onda e daí se torna bem diferente o esporte que prática.

Cutback: Tu se considera free surfer ou atleta profissional?

Alexandre Silva: Hoje [sou] free rider profissional, pois quando se torna profissional e compete como profissional sua relação até em colar um adesivo na prancha é diferente, sua exposição é vista de outra forma e em algumas situações esse profissionalismo vai contar.

Cutback: Pretende voltar algum dia a competir ou a fase passou?

Alexandre Silva: Claro, eu treino todos os dias e estou apto para competir com os melhores. Faz tempo que não visto uma lycra de competição, mas essa atitude faz parte do Alexandre Silva, competitivo, frio e técnico.

Cutback: Qual foi a sua maior referência no esporte?

Alexandre Silva: Tive várias referências no esporte. Gosto de vários que se eu citar nomes vou ficar o dia inteiro falando... Guilherme Tâmega por ser o maior campeão mundial brasileiro da modalidade, André Botha por ser um excelente free rider e o mais novo atleta a se tornar campeão mundial, aos 17 anos.

A maior da série na Brava de Arraial. Foto: Jorge Porto

Cutback: Na sua visão, qual a melhor onda da Região dos Lagos?

Alexandre Silva: A melhor onda da Região dos Lagos sem dúvidas é a Praia Brava em Arraial do Cabo. A mais frequente é Monte Alto, que sempre recebe ondulações desde ESE [Este-sudeste] até SW [Sudoeste] e com tamanho.

Cutback: O bodyboard necessita de mais talentos? A geração que está vindo é boa?

Alexandre Silva: Não acredito que o bodyboarding hoje necessite de talentos, temos vários talentos. Basta ir à praia com ondas buracos e ver a galera arrepiando nas ondas. Falta investimento financeiro para os atletas, competições com prêmios a altura do nível dos atletas. Hoje os Bodyboarders fazem manobras que muitos tops do WSL nem se arriscariam fazer.

2 comentários

©2019 by Blog Cutback. Proudly created with Wix.com