Em novo episódio no canal, Phil Rajzman joga vôlei e mostra relação com seu pai

Bernard Rajzman, pai do Phil, é medalhista Olímpico de vôlei. Há aproximadamente um mês no ar, o canal no Youtube "Phil Good" do bicampeão mundial de longboard, Phil Rajzman, vem fazendo sucesso entre os amantes do esporte, atletas e sobretudo em meio aos fãs e quase 93 mil seguidores de sua página no Instagram. A cada domingo um novo episódio retrata o dia a dia do atleta da elite mundial com muito surfe, treinos diários na praia de Geribá, Búzios (RJ), onde reside, seja correndo atrás de um swell, se dedicando a produção de suas pranchas ou com a esposa Julli Roldão e as filhas.

O episódio 6, que acaba de entrar no canal, mostra também sua relação com a família, uma partida de vôlei com os irmãos e sendo desafiados a reproduzir o emblemático saque do pai. Phil é filho do medalhista olímpico e ex-atleta da Seleção Brasileira de vôlei, Bernard Rajzman, que fez história na Geração de Prata nos anos 80 e foi o idealizador do saque Jornada nas Estrelas. No recente episódio há imagens também do tempo em que Bernard sacudia os estádios com seu saque.

Phil na sala de shape. Foto: Divulgação

Aos 14 anos, Phil já sabia que seria surfista mas praticava também futebol, natação, vôlei, jiu-jitsu, entre outros, mas tempos depois resolveu seguir o conselho do seu mestre. "Meu pai sempre falava que quando eu fizesse 14 anos tinha de escolher uma modalidade. Não adiantava ser bonzinho em todos os esportes, se não, nunca seria um atleta. Tinha de ser melhor em um. Daí com 18 parei todos os demais e foquei somente no surfe", explica.

"Todo mundo tem um campeão dentro de si. Mas primeiro precisa ser encontrado e depois lapidado. Todos têm essa condição, seja qual área for, não precisa ser somente no esporte, pode ser um artista, um cantor ou um bailarino", afirma Bernard, atualmente membro do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Além de atleta reconhecido mundialmente por suas manobras recheadas de técnica, habilidade e estilo, Phil também exerce seu lado empresário. Há pouco mais de um ano passou a produzir suas próprias pranchas, daí os pedidos começaram a pipocar de todo o Brasil. Atualmente fabrica seis modelos para três níveis de surfe. Desde 2006 aprendeu a arte com shapers renomados da Hobie, na Califórnia (EUA), vale destacar, que em 2007 conquistou o primeiro título mundial com equipamentos da marca. No episódio 6, Phil mostra parte do processo, bem artesanal, das pranchas sendo laminadas.


Todos os episódios, gravados no litoral do Rio de Janeiro, estão disponíveis no Canal Phil Good.