Globo desfalca Disney ao comprar Mundial de Surfe com exclusividade até 2024

A Globo desfalcou a Disney ao fechar um acordo com a WSL (World Surf League) para exibir em TV aberta, TV por assinatura e streaming do Campeonato Mundial de Surfe. O contrato é válido por três anos e começa a valer a partir de 2022, com término no final de 2024. O objetivo é atrair o público jovem, que fez a categoria uma das campeãs de audiência nos Jogos Olímpicos de Tóquio.


A emissora confirmou a informação ao Notícias da TV . Em comunicado enviado, uma emissora afirma que vai mostrar todas as etapas do Championship Tour, com transmissão gratuita no Globoplay até as oitavas de final. O SporTV transmite com exclusividade como baterias a partir das quartas de final.


Quando um atleta brasileiro vencer uma etapa do circuito, um Globo vai mostrar em flashes durante sua programação. Além do Championship Tour o acordo inclui também os direitos exclusivos para TV do Challenger Series (CS), a categoria de acesso à primeira divisão do surfe mundial.


O contrato só prevê a exclusividade na televisão por assinatura e aberta. Nas plataformas digitais, um WSL seguirá mostrando o evento em suas próprias páginas. A era Disney dona destes direitos desde 2015 na TV por assinatura e os perdidos após alguns anos.


Além dos movimentos na Globo, SporTV e Globoplay, o Canal Off, dedicado a esportes radicais, seguirá acompanhando o dia de pilotos como Gabriel Medina e Ítalo Ferreira, um dos maiores do mundo. Programas especiais sobre ambos seguirão sendo obtidos. "Estamos muito felizes em ter um WSL de volta ao portfólio Globo. Temos parcerias de sucesso nos esportes - como futebol, vôlei, basquete - e o surfe não poderia ficar de fora por estar atrelado aos nossos objetivos estratégicos. É um esporte democrático, que tem nos brasileiros os principais ídolos mundiais e vem conquistando ainda mais fãs no país depois dos recentes feitos ", ressalta Eduardo Gabbay, diretor de canais de esporte da Globo. "Para a WSL e o surfe, de maneira geral, fazer parte da cobertura multiplataforma da Globo, que fala com milhões de pessoas todos os dias, é algo que vai mudar esse esporte de patamar. Tanto na disponibilidade de conteúdo sobre surfe como no conhecimento sobre todos os atletas que fazem parte da atual geração vencedora e das futuras gerações, muito promissoras ”, afirma Ivan Martinho, CEO da WSL para a América Latina.


*Com informações do Notícias da TV.