Buscar

Os melhores picos de surf da Região dos Lagos

Aloha, galera! Há algumas semanas o Brasil recebeu a 5ª etapa do mundial de surf, em Saquarema. O torneio foi um bom argumento para as pessoas que falam “que o Brasil não tem onda boa”. Passando por essa frase, o Blog Cutback decidiu fazer uma lista com as melhores ondas da Região dos Lagos. Picos com ondas de tubulares até mais cheias para uma linha mais clássica.

Todas as praias citadas são de fácil acesso. É óbvio que existem mais ondas na região, porém, o Cutback listou as mais “famosas”.

1. Praia de Itaúna – Saquarema

Ondas de Itaúna são procuradas por surfistas do mundo todo. Foto: Reprodução

A cidade de Saquarema é conhecida como o “Maracanã do surfe” e isso não é a toa. O município possui pouco mais de 83 mil habitantes e uma tranquilidade típica dos balneários. Os seus 356 quilômetros quadrados são cercados de praias, como a de Itaúna, uma das mais procuradas pelos surfistas. A praia é de mar aberto e possui ondas longas e de boa formação.

O local funciona com a ondulação de sudeste e vento norte- as famosas esquerdas de Itaúna. Segundo os locais, o ideal é quando as ondas chegam até 3 pés (1 metro). Em Itaúna, o volume de água e a força com que atinge à bancada, lembra facilmente as ondas havaianas, com sessões tubulares. A melhor época para cair é entre o outono e primavera (no meio do ano) e embora a água seja considerada fria, um short john salva o surf. O crowd é intenso e a onda tem um grau de dificuldade muito grande.

2. Praia Grande – Arraial do Cabo

Praia Grande em seu dia clássico. Foto: Jorge Porto Photos Dodysurf

A Praia Grande é uma das maiores praias do Brasil. São 40 km de extensão, que vão das ruínas da Álcalis (antiga fábrica de barrilha) até Saquarema. Dentro da PG, como é conhecida, existem outras praias (Monte Alto, Figueira...). Alguns surfistas consideram as ondas do local como o principal pico da região, além de ser um dos points mais interessantes do litoral brasileiro, segurando qualquer tamanho de mar. No canto esquerdo, rolam esquerdas quando a ondulação entra de sul e o vento de nordeste.

As ondas são tubulares quando quebram na bancada. A melhor época do lugar é entre o outono e primavera. O local possui um crowd grande e não é recomendado para iniciantes. O fundo de areia resiste ondas de 2 a 10 pés. A água, na maioria das vezes, é bem gelada e é sempre bom levar um neoprene.

3. Praia do Peró – Cabo Frio

Direita tubular em dia clássico do Peró. Foto: Ondas do Peró

A praia do Peró tem 7,2 quilômetros de extensão. Ela é apreciada por muitos surfistas por ter um beach break (fundo de areia), apresentar tubos e uma onda com bastante força. O Peró conta com dois points; o canto direito, que faz divisa com a Praia das Conchas e o já conhecido “meião do Peró”, que fica no meio da praia.

O local rola clássico com uma ondulação de sul e vento sudoeste, que proporciona tubos profundos. As ondulações não são constantes por lá, rolam só algumas vezes no ano. O principal período é no segundo semestre. Com água quente na maiorias das vezes, a praia é indicada para surfistas de nível intermediário. Em 2017, a chegada de um grande swell muito irregular ocasionou uma pausa na etapa do mundial de Saquarema. Alguns surfistas aproveitaram a praia do Peró, que apresentou melhores ondas e atraiu os tops do tour. Nomes como Adriano de Souza, Joel Parkinson, Kanoa Igarashi e Yago Dora marcaram presença no outside. Além dos free surfer Gabriel Pastori, Gabriel Adisaka, Marcelo Trekinho, e o ex-top da elite mundial Leo Neves.

4. Praia de Geribá – Búzios

Surfista Sunny Pires desfrutando da esquerda de Geribá. Foto: Pedro Monteiro

Geribá conta com bancos de areia espalhados pela praia e sobre eles quebram ondas fortes, algumas vezes tubulares, para os dois lados. As melhores e maiores quebram do meio para o canto direito. No local, existem professores e escolinhas de surf, bem como é possível alugar acessórios para a prática do esporte. O crowd é tranquilo “fora da temporada” e intenso nos meses de verão, nos feriados e nos finais de semana.

As ondas na praia quebram com ondulação de sudeste e vento nordeste, suporta de 2 a 8 pés. As ondulações são constantes por ali, funcionando a maior parte do ano. Local indicado para todos os níveis de surfistas, do amador ao profissional.

5. Menção honrosa: Praia do Forte – Cabo Frio

Praia do Forte em seus melhores dias. Foto: R. Nascimento.

O Cutback não poderia deixar de mencionar a onda que “criou” um dos maiores surfistas do mundo, o Victor Ribas. A Praia do Forte tem 7 km de extensão e possui uma onda boa para todos os níveis de surf. O local quebra de sul com vento sudoeste, nos dias clássicos. Além de funcionar com outras ondulações e ventos, embora não tão constantes.

A água é quente e o fundo suporta de 1 a 6 pés, passou disso as ondas ficam “insurfaveis” na maioria das vezes.

Gostou das nossas dicas? Conhece outro pico irado na Região dos Lagos? Deixe um comentário contando para a gente!

©2019 by Blog Cutback. Proudly created with Wix.com