Rip Curl para de fornecer mercadorias para redes de lojas licenciadas na Rússia

Medida foi adotada pela empresa devido guerra entre o país e Ucrânia


A empresa australiana de surfwear Rip Curl disse que parou de fornecer mercadorias para a rede de lojas russas licenciadas, já que as empresas em todo o mundo buscam se distanciar da invasão da Ucrânia pelo país.


Uma porta-voz do Kathmandu Group, listado na ASX, empresa controladora da Rip Curl, disse ao The Age and the Herald na quarta-feira (9) que, na semana passada, havia "cessado temporariamente de fornecer os produtos para a Rússia".


Ainda segundo a porta-voz, “a Rip Curl não opera na Rússia com os produtos vendidos por meio de um licenciado local”.


A Kathmandu adquiriu a Rip Curl por US$ 350 milhões no final de 2019, uma compra que incluiu uma rede licenciada de cerca de 50 distribuidores na Rússia. A empresa também opera três lojas da marca Rip Curl em Moscou.


Apesar do número relativamente grande de distribuidores no país, Kathmandu disse que as receitas dos royalties da licenciada nos últimos anos foram "insignificantes" e totalizaram apenas US$ 10.000 no último exercício financeiro.


Desde que a invasão russa da Ucrânia começou, em 24 de fevereiro, a Rip Curl Rússia continuou ativa nas mídias sociais, postando fotos na conta do Instagram da empresa com modelos em roupas Rip Curl, com legendas referindo-se a "verões quentes e praias de areia".


Essas postagens foram criticadas por alguns usuários. Um chegou a marcar a Rip Curl Austrália e disse à empresa para "sair da Rússia" e "não faça negócios em um país em guerra". Outro comentou 'Slava Ukraini', uma frase simbólica da soberania ucraniana e da resistência contra a Rússia.


Ao cortar o distribuidor russo, a Rip Curl parece ter se juntado às crescentes fileiras de empresas locais e globais que estão deixando as operações no país.


*Em tradução livre do SMH.