Surfista pega umas das pororocas mais longas do Brasil

O surfista profissional Serginho Laus, que é especialista em pororocas, conseguiu mais um feito ao surfar uma das ondas mais longas da sua carreira no Maranhão. Serginho é duas vezes recordista mundial de maior onda surfada por mais tempo pelo Guinness Book. Para essa expedição ele convidou seu antigo companheiro de pororocas, o fotógrafo Pablo Vaz.

Para você entender, a pororoca é um fenômeno natural caracterizado por grandes e violentas ondas que são formadas a partir do encontro das águas do mar com as do rio e elas são mais forte durante a lua cheia e a lua nova.

Foto: Pablo Vaz

Serginho Laus aproveitou a chegada da Superlua Rosa e colocou o pé na estrada e dessa vez a escolhida foi a pororoca maranhense. Vale lembrar, que há mais de 20 anos ele procura nos rios ondas longas, perfeitas e já soma ao seu currículo o surf em oito das maiores do mundo, da pororoca Chinesa às águas geladas do Alaska.

Aqui no Brasil, uma das pororocas mais conhecidas é a que acontece no Maranhão e a inâmica dupla seguiu para Arari, duas horas e meia de São Luís. A busca pela pororoca começou cedo, lá pelas 3h da manhã e foi até as pernas cansarem.

Foto: Pablo Vaz

O jet ski levou Serginho e Pablo até o meio do rio e lá eles esperaram o momento certo do fenômeno da natureza. No rio Mearim, conta a dupla, a gravidade da Superlua Rosa influenciou tanto a maré que o nível da água subiu quase sete metros acima do normal e fez a pororoca maranhense crescer ainda três dias depois que a lua mudou de fase, o que deu aos aventureiros cinco dias de diversão e condições incríveis para o surf com ondas longas e perfeitas.


O fotógrafo Pablo Vaz que, além de registrar tudo, também surfou a pororoca, diz: “presenciar a pororoca é se conectar intensamente com a mãe terra e tudo que nela existe. É um resgate de quem somos. Ver um rio calmo e liso se transformar em um mar revolto, com longas ondas é incrível, rejuvenescedor e imperdível!”.