WSL Brasil fecha patrocínio com a Neston

A ascensão do surfe nacional tem gerado efeitos positivos para tudo que está relacionado ao esporte. Como reflexo disso, a World Surf League (WSL) tem um excelente motivo para comemorar: a Neston, icônica marca da Nestlé, está de volta ao universo do esporte e é a mais nova patrocinadora da Liga no Brasil. Diversas ações já estão em planejamento pela companhia, visando o universo de atletas profissionais, praticantes amadores do esporte e os admiradores do lifestyle do surfe.

Entre as ações previstas, a marca vai desenvolver latas e embalagens customizadas com locais históricos de surfe, presentes nas competições da WSL. Além disso, ao longo de 2021 acontecerão uma série de ações para a conexão da marca com a comunidade e os fãs do surfe para mostrar a praticidade no preparo e a pegada saudável dos produtos Neston, incluindo inserções na programação da plataforma WSL (WorldSurfLeague.com) e em conteúdos customizados nas redes sociais da WSL Brasil.

Em um ano marcado pela estreia do esporte nos Jogos Olímpicos, os brasileiros vêm se destacando com três atletas no Top 5 no Masculino (Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo) e a Tatiana Weston-Webb em terceiro lugar no ranking feminino. Nas cinco primeiras etapas do Championship Tour 2021, o Brasil conquistou quatro títulos no Masculino (dois com Medina em Narrabeen e Rottnest, um com Ítalo em Newcastle e um com Filipe Toledo em Margareth River) e um no Feminino com incrível performance da Tati, também em Margareth River.

Gabriel Medina e Ítalo Ferreira voando. Foto: Cait Miers e Matt Dunbar/WSL

CRESCIMENTO DO SURFE NO BRASIL

A ascensão do surfe no Brasil tem sido notória e o esporte ganha cada vez mais admiradores, além de um número crescente de praticantes, fato que gera um aumento significativo do interesse da mídia pelo esporte, bem como também tem provocado o surgimento de diversas outras atividades direta ou indiretamente relacionadas a ele, como, por exemplo, novas escolas para iniciantes, vários eventos com o surfe como mote e uma infinidade de marcas e estabelecimentos com seu branding atrelado às práticas e à filosofia do lifestyle do surfe. Para Martinho, o surfe se encontra no caminho para se posicionar como o segundo esporte brasileiro (o primeiro lugar está dividido entre o futebol e as corridas de rua).

O desempenho impressionante da atual geração de atletas brasileiros no cenário mundial – que chamamos de 'Seleção Brasileira' – aliado ao fato de que há no País um número crescente de admiradores do estilo de vida ao qual o esporte está relacionado – como alimentação, respeito a natureza, prática de atividades esportivas, meditação, moda, igualdade de gêneros e comportamento sustentável – tem gerado aumento significativo do interesse de marcas e corporações pelo surfe e seu universo. Cerca de 54 milhões de pessoas com mais de 18 anos de idade se identificam e têm atração pelo lifestyle do surfe e 25 milhões são fãs do esporte (IBOPE Repucom/2019). O número de praticantes no País gira em torno de 3 milhões, dos quais 70% são homens e 30% mulheres.

Dos atributos mais fortes do esporte que fazem cada vez mais marcas se associarem à WSL destacam-se performance (a Liga reúne os melhores surfistas do mundo em suas competições); igualdade de gêneros (os pagamentos pelos prêmios/títulos são absolutamente iguais para homens e mulheres); sustentabilidade (a ONG Pure audita a Liga para que ela deixe as praias e locais dos eventos em melhores condições do que encontraram); e estilo de vida (que envolve moda, alimentação, música e outros hábitos).